Como você tem lidado com a autoestima na transição?

Autoestima

Oiiiii, pessoal!

Desde que comecei a planejar esse blog, sabia que autoestima era um dos temas que eu queria conversar com vocês. Isso porque acredito que a transição não é só aparência física. Aliás, para mim, a maior parte vem de dentro, da aceitação da nossa identidade.

Nas redes sociais percebo que muitas desistem da transição por conta da autoestima. Quando não desistem, o processo é mais doloroso para elas.

As críticas podem vir de todo lugar. Pais, familiares próximos, amigos, colegas de trabalho e até mesmo desconhecidos.

Por outro lado, existem outras tantas pessoas que estão passando pelo mesmo processo que você e que podem te apoiar.

Empoderamento

Se você está em transição, provavelmente já ouviu falar que também se trata de empoderamento. Mas o que isso significa?

Muita gente classifica empoderamento apenas como ‘dar poder’. O educador brasileiro Paulo Freire, um dos pensadores mais influentes do século XX, foi além.

Para ele, empoderamento é quando uma pessoa, grupo ou instituição realiza, por si mesma, as mudanças e ações que a levam a evoluir e se fortalecer. É a conquista da liberdade pelas pessoas que têm estado subordinadas a uma posição de dependência. Seja ela econômica, física ou de qualquer outra natureza.

Os cabelos retratam a personalidade humana e representam ícones de identidade, poder e força.

Além disso, a forma como cada um trata seus cabelos está associada a significados de cultura, religião, crenças e valores da sociedade em sua volta.

A relação com o cabelo na história

Desde os tempos de escravidão, o cabelo tem sido usado como um dos elementos que definem o lugar de cada um no sistema de classificação racial brasileiro. Por conta disso, ele também tem uma importância política.

O cabelo se tornou um objeto de discriminação social. As técnicas de alisamento passaram a ser uma válvula de escape para se encaixar na sociedade e mudar o modo como o outro o vê.

Basta conversar com algumas mulheres que alisaram os cabelos para perceber que em algum momento foram inferiorizadas por terem seus cabelos cacheados ou crespos.

Você já ouviu que seu cabelo era feio, estranho, desleixado, ruim, de bombril, duro, fora dos padrões?

Outro dia li em uma postagem que uma menina ia desistir da transição, pois precisava muito de um emprego e eles exigiam cabelos arrumados e isso significava liso.

Em 24 de novembro de 1998, a lei 1905 proibiu o uso de ‘boa aparência’ como critério de seleção em entrevistas de emprego. Mas, infelizmente, a prática é bem diferente da teoria.

Conhecer nossa história, assumir nossa identidade e largar as técnicas de alisamento, assumindo o cabelo natural e passando por cima do que a sociedade acha é um grande desafio.

Vamos conquistar nossa liberdade?

Para finalizar, compartilho com vocês um post bem bacana que li no blog Olga.

Beijossssss

Etiquetas:, , , , ,

Posts relacionados

por
Post anterior Próximo post

Envie seu comentário

1 share

Sobre mim

Oiii, pessoal. Tudo bem com vocês?

Oiii, pessoal. Tudo bem com vocês?

Sou Jornalista, tenho 27 anos e estou em transição capilar. Por aqui, você encontra tudo sobre o universo da Transição Capilar e das Cacheadas.
Oiii, pessoal. Tudo bem com vocês?